É preciso redirecionar a rota para um novo começo

Sombra de Kadu e Aline

Quem é vivo sempre aparece, né? Olha eu aqui 🙂

Minha vida anda numa correria só! E eu ando, dia sim e o outro também, dando um jeito de me adaptar a essa nova rotina.

Há três anos atrás quando eu e o Kadu começamos a namorar, fizemos alguns planos que acabaram não rolando e agora a gente tá correndo atrás do prejuízo.

Sonhos esses, que não abandonamos, mas mudamos um pouco a rota, ou melhor, redirecionamos a rota para um novo começo.

Por um bom tempo foi difícil aceitar que as coisas não saíram como gostaríamos, reclamamos, lamentamos, choramos, mas por fim entendemos que o fato de as coisas não saírem do jeito que escolhemos e no momento em que desejamos, não significava o fim.  Significava que encontrando uma nova direção tudo era capaz de se encaixar e fluir.

Sermos mais leves, e deixar as coisas acontecerem sem querer controlar o tempo todo tem sido nosso principal desafio.

Deixa eu explicar pra vocês, eu falo, falo e nunca falo de fato né?

O Kadu sempre quis ter seu próprio negócio, um barzinho, uma pizzaria, algo pra galera curtir um happy hour, desfrutar de uma comida boa, um ambiente gostoso, e eu embarquei com ele nessa jornada, nesse sonho de trabalharmos pra nós mesmos, essa também seria a chance, quem sabe, de poder me dedicar mais aos meus sonhos antigos.

Acho que todo mundo que me conhece e os que me acompanham aqui sabem que sempre quis trabalhar com arte, né? Sinto uma necessidade imensa de me expressar e tocar pessoas que não sei nem explicar, e eles continuam vivinhos aqui dentro, sem nunca deixá-los morrer, tampouco penso em abandoná-los.

Tentamos, tentamos e acabou não rolando por milhares de razões que não vem ao caso relembrar agora, por fim, nos coube optar pelo óbvio.

Iríamos voltar a trabalhar em nossas áreas de experiência, sem desistir de colocar em prática tudo quanto for possível pra realizar cada etapa do que ainda desejamos.

Graças ao bom Deus, não foi difícil voltar ao mercado de trabalho quando finalmente tomamos essa decisão, Kadu conseguiu emprego dois meses antes de mim, e agora cá estamos, CLT por tempo indeterminado novamente.

Não era exatamente o que queríamos dois anos atrás quando saímos de nossos empregos pra conquistar algo maior, mas é o que precisamos hoje, pra quem sabe lá na frente as coisas saírem diferentes, dessa vez com mais experiência e paciência.

Não temos prazos definidos de quanto tempo devemos levar pra conquistar nosso próprio negócio e vivermos do que temos sonhado juntos, mas uma coisa é certa, estar onde estamos tem nos dado novo gás, novas perspectivas e expectativas quanto a um futuro próximo.

Isso tudo fica como lição não só pra gente como pra quem está lendo agora e se vê, muitas vezes, longe do que planejou e sonhou, há momentos na vida que precisamos passar pelo não esperado ou desejado pra alcançarmos com mais vigor e glória nossas vitórias.

Desviar a rota pra fazer a curva lá na frente e voltar aos objetivos principais, sempre que for preciso! Desistir dos planos, tomar um caminho sem volta e sem esperança de um novo amanhã de conquistas, nunca!

Lembrem-se disso, que nós estaremos lembrando aqui também.

A vida é feita de momentos difíceis e alegres, de perdas e conquistas, de bonança e paciência, de trabalho árduo e vitórias. Passamos pelos difíceis e de perdas, estamos no da paciência e trabalho árduo, pra enfim chegarmos nos de conquistas e bonança, sem esquecer, claro, de em todos eles, carregar alegria no coração.

Quanto ao blog, ele faz parte desses objetivos que batalhamos pra seguir conquistando sempre o melhor, é por essas e outras, que mesmo com a nova rotina, estarei aqui tanto quanto possível, porque querer, quero muito!

Deixe uma resposta