Dez anos e uma história <3

Aline e Kadu

Esse texto era pra ter sido postado ontem por ser um dia muito especial pra mim e pro Kadu, mas ontem e hoje foram dias tão corridos pra gente que não consegui.

Ontem fizemos um ano de casados!! 😍

É muito doido imaginar que já faz um ano que trocamos alianças e diante de família e amigos celebramos nosso amor e união. Foi um dia lindo e feliz, e apesar de saber tudo que este dia representa, nossa história, modesta parte, nos faz entender que o amor e a vida a dois vai muito além do tempo, das as juras e das alianças.

Nossa história começou em 2004, eu com 19 anos e o Kadu com 23, quando nos conhecemos no trabalho. Ele já era da empresa quando fiz a entrevista e fui contratada.

Eu naquela época, era completamente inexperiente com pouquíssimas – quase nenhuma – experiências no campo amoroso e sentimental mas que desde sempre esperava ser a garota especial de alguém.
Ele, era um jovem charmoso, extrovertido e ao mesmo tempo misterioso, do que tipo que faz as mulheres morrerem de amores, morava sozinho e o que mais perturbou na época, noivo de uma outra garota.

Quase de imediato nos demos bem, éramos parceiros de almoço, de várias conversas e discussões banais, como quem era o herói mais poderoso dos desenhos animados, quando um faltava, o outro sentia a falta da companhia (quero dizer, isso era como eu me sentia quando ele não estava lá).

Polaroids CotidianasQuando me vi apaixonada, não queria admitir nem pra mim!! Ele era noivo e estava longe de cogitação me envolver com alguém comprometido, mesmo porque naquela época eu também não tinha uma estima legal que me fizesse acreditar que ele seria capaz de largar tudo por mim, mesmo quando de vez em quando, e sem nunca perder o respeito por mim ou por ela, eu tinha a leve impressão que ele poderia sentir o mesmo por mim.

Nunca nenhum dos dois tivemos coragem de falar no assunto e foi então, que ao final do mesmo ano ele pediu demissão da empresa e finalmente se casou. Meu coração partiu, chorei por muitas vezes mas superei, ou ao menos achei ter superado. Tive minhas próprias histórias, não tão felizes, mas que me fizeram crescer, amadurecer, ter experiências vividas e encontrar a estima que me faltava, aquela que só se conhecendo bem você descobre, e sabe o que realmente quer em relacionamento para que ele seja feliz e saudável.

E foi dez anos depois, através de um e-mail de vírus de um amigo em comum, na época mais dele do que meu (hoje somos todos amigos), que nos reencontramos.
O Kadu já estava separado, aguardando os papéis do divórcio quando nos encontramos pela primeira vez depois de dez anos e nunca mais nos largamos.

Aí a coisa aconteceu que nem percebemos, nosso namoro não teve um pedido, simplesmente fomos nos dando muito bem novamente, nos curtindo novamente, precisando da companhia um do outro, dessa vez mais do que antes, conhecendo pessoas importantes da vida um do outro, e quando vimos já estávamos morando juntos e finalmente casados.

A vida é muito louca, Deus designa coisas em nossas vidas que jamais podemos imaginar. Eu, apesar de sempre lembrar dele com muito carinho, jamais acreditei que voltaria a vê-lo, quanto mais que estaria casada com ele dez anos depois. Por isso digo que nossa história por si só, já nos mostra o que o amor representa, que precisávamos cada um viver sua própria história até podermos viver uma história juntos.Polaroids Cotidianas

Quando é de verdade, pode passar o tempo que for que acontece sem nem a gente perceber ou planejar. Eu encontrei meu amor aos 19 anos e nem sequer podia imaginar que era com ele que construiria o resto da minha vida.

Tem tantos detalhes engraçados para compartilhar, como a chegada do Scott na minha vida, como foi engraçado ao descobrir que já estávamos morando juntos sem nem ter planejado isso, mas essas coisas ficam para um próximo post para que esse não fique tão longo, mais do que já está rs

A única coisa que posso dizer para finalizar é que aquela menina que esperava ser a garota especial de alguém, hoje também tem alguém especial para dividir os dias, os medos, os sonhos e as alegrias.

Amanhã vou postar o primeiro conto do blog, que escrevi em 2013 sobre o Kadu, mesmo quando nem sonhava que iríamos ter uma história juntos.

Deixe uma resposta