Amar é calmo e se alimenta de momentos

Casal Amar é

Outro dia desses, o Kadu me mandou no celular algumas imagens e nem foi preciso dizer muita coisa pra rirmos juntos vendo um pouco (ou muuuito) da gente em cada uma delas.

Pesquisei na internet sobre o autor das ilustrações e descobri que foi inspirada no casalzinho bem conhecido das crianças de 80/90.

Quem foi criança nessa época deve lembrar que existia até um álbum de figurinhas chamado “Amar é”, que por sua vez vinham em balas que já nem lembro o nome.

Eeee fasezinha gostosa! Eu nem gostava de bala, mas lembro q curtia guardar as figurinhas.

Agora, adulta como o casal das figurinhas, que também cresceu, descobri que amar é mesmo muito mais do que aquelas cenas românticas e inusitadas das comédias românticas, que um dia assistíamos ansiosas para que acontecesse algo tão incrível quanto com a gente.

Acontece que o incrível não é ter um cara que se declara pra você dentro de um vagão do metrô, ou que faça uma cena diante dos amigos pra te conquistar, ou ainda que desmanche um casamento na hora do sim por você ou se apaixone quando te vê exuberante descendo as escadas de um salão.

Incrível é encontrar alguém que sai do trabalho e muda toda a rota de casa só pra te dar um beijinho na porta da faculdade, que vai na padaria comprar pão e volta com um doce que sabe que gosta, que te dá flores só pra te ver sorrir, que fica horas e horas com você no pronto socorro porque está doente, ou ainda, que vai com você no almoço de domingo na casa da sua vó e conversa com ela como se fossem amigos de longa data.

Incrível é você dizer que está com dor de cabeça e antes mesmo de pensar em pegar um remédio, ele já está com um copo d’água e um comprimido na mão, é ele se recusar a dirigir e incentivar você a pegar o carro porque quer te ver dirigir sem medo, e que ao dormir peça carinho nas costas e diz que é o único jeito de dormir bem a noite toda. Amar é simples. Amar é calmo e se alimenta de momentos.

Os momentos incríveis de um relacionamento são aqueles que não acontecem nada demais. Só a rotina mostrando que pode ser muito mais bela do que acreditamos um dia. E uma parte dela foi ilustrada, dá só uma olhadinha:

Amar é curtir juntos

Amar é paquerar e namorar sempre

Amar é fazer planos juntos

Amar é contar um com o outro

Amar é pedir desculpas

Amar é cuidar dos detalhes

Amar é ter momentos difíceis

Amar é ser companheiro em todas as horas

Amar é estar junto pra sempre

Tenho que dizer que a mais legal, de todas ilustrações, é sobre as roupas fora do cesto.

Gente, é toda vez, vocês não estão entendendo rs… é inacreditável!😆😆😄

 

 

 

#Conversando sobre “A crise dos 30”

Crise dos 30 anos

Quem disse que a crise dos 30 anos não bate? (🙋🏼) Ela bate sim, mesmo que 2 anos depois rs

Ano passado fiz a lista de 31 coisas que aprendi até meus 31 anos, até aí ok, eu realmente aprendi essas coisas e estava levando os 30 numa boa, mas não é que esse ano resolvi surtar? rs

Meu aniversário foi semana passada e ainda to digerindo o fato de já ter chegado aos 32 anos. Inacreditável! Ontem eu tinha 22, como assim?

Foi tudo muito legal! Tive um dia tranquilo, a noite o Kadu fez um bolinho surpresa pra mim junto com a minha família (foi tão gostoso estar com todo mundo nesse dia que nem lembrei de fotos, acredita?), mas alguma coisa bateu em mim.

A crise resolveu chegar dois anos depois, afirmando que estou 50% realizada e os outros 50% bagunçada.

Digamos que tudo que imaginei que seria aos trinta anos não aconteceu, pelo menos não até aqui, e tudo aquilo que achei que não aconteceria, hoje, é minha realidade, ou seja, a vida tratou de me mostrar que podemos planejar sim, mas quem decide é ela rs (embora eu também acredite que certas decisões tomadas também interferem nessa de futuro/destino)

Achei que seria uma mulher auto suficiente, realizada profissionalmente, trabalhando como a artista que sempre quis ser, mas em compensação achei que seria frustrada no amor, que apesar das tentativas, todas falidas, eu não encontraria alguém pra mim que realmente pudesse me amar e eu a ele. Olha os 50% aí de novo.

O fato é que as coisas aconteceram todas ao contrário, cheguei aos 30 bem mais madura do que era (isso foi a única coisa que acertei realmente hahaha), casada (amando e sendo amada) e dona de um cachorrinho lindo que amo muito. Tenho um lar, uma família. A arte, bem, ela ainda vive em mim, mas em algum momento me perdi e a deixei escapar, é aí que mora os 50% da crise.

Como já comentei em outros textos por aqui, nunca fui feliz no mundo corporativo, trabalhar dentro de uma empresa 08h por dia sempre tirou parte da minha essência e alegria. Desviar da nossa essência, daquilo que sabemos ter nascido pra fazer é um erro que nos leva a frustração, independente se isso parece certo ou não para as pessoas lá fora.

Sentir-se totalmente feliz em uma parte da vida e totalmente frustrada em outra é algo perfeitamente normal apesar da crise dizer que não.

Retomar do ponto onde paramos nunca é fácil, mas aceitar com maturidade que deixamos uma parte crucial de nós de lado é um passo importante pra que as coisas voltem a se encaixar na medida que formos resgatando o que pertence a nós e foi negligenciado.

Faz tempo que tenho tentado ouvir mais esse meu lado reclamão, porque ele não faz isso por ser chato ou pra me maltratar e sim porque pede atenção e AÇÃO. Palavra de ordem pra esse meu momento.

Muitas vezes os motivos de nossas frustrações ou crises existenciais tem a ver com não nos ouvir com muito mais carinho e levar em consideração tudo aquilo que está sendo reivindicado.

Saber o que fazer com isso é a parte mais difícil, por isso ando meio bagunçada, mas ao invés de enxergar essa bagunça como algo ruim, mesmo tendo dias bem punks, prefiro respirar fundo, deixar esses dias passarem e agir, mesmo que ações ainda pequenas, pra que eu encontre o caminho de volta e os meus 32 anos sejam sobre aquela mulher 100% realizada, 100% sem crises, que eu nem acreditava que poderia ser, mas que hoje sinto o vislumbre dela chegando pra ficar.

Tem coisas, como o amor, que não podemos fazer nada a respeito, a não ser esperar o tempo dele chegar pra ficar, enquanto isso aproveitar delícias de uma vida bem vivida quando estamos batalhando por todas as outras que só dependem de nós.

Deixei coisas fugirem de mim, mas estou no caminho pra buscá-las de volta, você de repente pode fazer o mesmo se se sente como eu, ou ainda, pode agir agora, pra que não tenha que chegar lá na frente e travar uma luta pra resgatar o que foi esquecido. A frustração pode ser evitada, basta uma ação. Basta acreditar.

Essa foi a reflexão desse ano, então bora lutar pra sermos felizes e realizados sempre!

Conta pra mim aí nos comentários, independente da idade que está hoje, tem se ouvido? Tem se preocupado em tornar realidade tudo aquilo que seu coração deseja?

Pra mim, com carinho

Aline contemplando a imensidão

Hoje você acordou mais ansiosa do que de costume, querendo fazer tudo ao mesmo tempo e desejando que sonhos e planos acontecessem em um estalar de dedos, né? Queria poder acordar amanhã e já ser tudo diferente.

Calma lá! Quantas vezes já conversamos sobre essa urgência? Sobre esse turbilhão de sentimentos e dúvidas?

O engraçado disso tudo é que você tem consciência do quanto tem aprendido até aqui, do quanto a estrada tem te ajudado a enxergar a beleza de cada etapa, de cada passo dado.

Pensa bem, você jamais imaginou que estaria aqui agora, do jeitinho que a vida fez acontecer. Sonhos transformados em outros que antes não faziam sentido, pessoas que entraram na sua vida que jamais acreditou ser possível, decisões que pensou nunca ter força para tomar.

Tudo se transformou e você mudou junto. Quem te conhece sabe o quanto amadureceu de anos pra cá, o quanto aprendeu a se deixar ser quem é, sem medos ou máscaras.

Então pra que tanta dúvida? Tanta ansiedade? Acha mesmo que vai ser diferente agora?

Mais do que ninguém você sabe quanto o tempo pode ser nosso amigo, o quanto ele ajudou você a aceitar que seu mundo pode ser muito mais intenso do que de outros, que muitas vezes as coisas têm um significado muito maior pra você e está tudo bem ser assim.

As vezes dói sentir as coisas com tanta intensidade. Já te peguei desejando sentir menos.

Talvez a maioria das pessoas que sentem o mundo desse mesmo jeitinho, já deve ter desejado o mesmo. Sentir demais pode ser hard, mas seja sincera, quer enganar quem? Você tem orgulho de ser assim. É isso que dá sentido a sua vida. Das poucas vezes em que experimentou momentos sem grandes significados, você sentiu um vazio sem explicação, sempre faltou alguma coisa.

Você teve muito medo de tudo isso, teve vergonha de ser tão complexa e desejou ser uma jovem normal como todos eram. Foi muito libertador quando descobriu que você também era normal e que a maioria dos jovens tinham seus próprios dilemas internos, né?

Você sabe que as coisas só eram assim porque você se escondia de si mesma, fugia do seu próprio sentir. Da sua própria essência.

Quantas vezes deixou de escrever textos que poderiam ter saído cheios de sentido e sentimentos, e até ajudar alguém que sentia como você, por puro medo de ir de encontro, sem filtros, com o que ia na alma?

Lá vem eu falar do tempo de novo, mas se não fosse ele, você não teria permitido conhecer e aceitar sua essência, e se fosse assim, como as pessoas a conheceriam de verdade?

Você esperou pacientemente por dias assim, onde poderia dizer exatamente quem é e se orgulhar disso, então junte todas as lições que te trouxe até aqui, e faça valer a pena todo o tempo que for necessário pra chegar onde quer que seu coração pensa em te levar.

Logo você, que detesta rotina, ama a grandiosidade da vida, a liberdade de sonhar e transformar sua vida e a dos outros também de alguma forma, que se apega aos pequenos detalhes, vai duvidar ou temer os ciclos da vida? São eles que trazem a mudança que tanto precisamos.

E são as mudanças que nos trazem conhecimento, experiência, amadurecimento e satisfação. Você busca por elas incansavelmente, então aceite o tempo delas. Você sabe que sempre vale a pena.

É sempre bom quando reservamos um tempo pra essas nossas conversas sinceras. Alivia a alma, né? E é por isso que eu digo: Bora lá, tamo junto! Não esquece disso, tá?

Quanto a ansiedade? Respira fundo quantas vezes for preciso e vá curtir o domingo.

De: Aline Matos

Para os nossos pais

Dia dos Pais

Pai é lar.

É aconchego.

É mimo e manha.

Pai é ter nosso próprio herói.

É ter ordem e saber respeitar.

É conhecer valores e buscar semelhança.

É ter orgulho e diretrizes.

É reconhecer traços dele no gosto musical

e na forma de tratar o próximo.

Pai é ter onde buscar força e verdade.

É não duvidar e pedir ajuda.

É um olhar que fala mais que mil palavras

é um abraço forte que salva a vida.

Ter histórias pra contar e pra lembrar,

ter pra onde voltar.

Dia dos Pais

Os nossos, hoje, celebram esse dia juntos tomando uma cerveja lá em cima, observando a nossa vida aqui acontecer, seguindo seus rumos e seus passos, seus valores e forma de amar, enquanto nós aqui seguimos o dia cheio de lembranças e emoções em saber que mesmo longe, eles sempre serão nosso porto seguro.

Feliz dia dos Pais pra eles e pra todos os pais do mundo. Aproveitem, o dia é de vocês!

A arte do autoconhecimento e a felicidade em sua essência

Livro Escolha sua vida aberto e vaso de cactos

Você sabe que encontrou a felicidade quando vive um momento que não quer que acabe.
Clóvis de Barros Filho

Nos últimos dias tenho mergulhado dentro de mim, em um processo de auto conhecimento quase involuntário, simplesmente acontece e eu me deixo envolver. Gosto desse movimento.

Tenho a sensação que durmo e acordo travando diálogos internos querendo me conhecer melhor.
Nem sempre é um processo agradável, mas na maioria das vezes, saímos desse processo muito melhores e cuidando com mais carinho da nossa essência.

Na verdade, desde sempre fui assim, e hoje já me conheço muito melhor do que uns 10 anos atrás. Sou dessas que busca sempre encontrar a grandiosidade em tudo ao meu redor, e em tudo em mim.

Desde o mês passado isso está latente de uma forma que não sei nem dizer, e como o universo parece conspirar nessas horas, pude conhecer duas obras incríveis sobre esse assunto, sem nem ao menos estar procurando, que me ajudou a pensar demais em como buscar a melhor forma de encontrar a leveza da alma, a felicidade genuína de se conhecer e deixar a vida fluir a partir de quem somos, não do que a sociedade nos impõe.

Não são obras recentes, coincidência ou não, ambas são de 2013 e entraram na minha vida só agora, e como eu sempre acredito que tudo tem sua razão, quis compartilhar com vocês, porque pra mim, surgiram no tempo certo, quem sabe pra você também não será este o momento?

Scott e o livro Escolha sua vida

Escolha sua vida” de Paula Abreu, fala da insatisfação generalizada das pessoas com os empregos que tiram de suas vidas seu precioso tempo, motivação e propósito na vida.

No livro ela conta como ela mesma tinha tudo, materialmente falando, com sua profissão, mas era totalmente insatisfeita com sua qualidade de vida, e como fez para que pudesse transformar sua vida de forma significativa, fazendo suas próprias regras e vivendo conforme sua verdadeira essência.

O livro trás reflexões que me fizeram pensar o quanto podemos ser medrosos, a ponto de temer até mesmo alcançar aquilo que tanto almejamos. Eu só posso dizer que quando terminei a última página, estava pronta pra encarar minhas próprias verdades e buscar por minha satisfação pessoal e profissional de forma verdadeira.

A frase da foto lá em cima, foi uma das mais impactantes pra mim, porque já ouvi tanto as pessoas dizerem que não podemos ter tudo, que de forma simples e objetiva, ela faz entender, que sim, podemos, basta não querer tudo de uma vez só. Essa urgência que temos pra alcançar não se sabe o que, nem porquê ou pra que, pra ontem, é que nos sobrecarrega e não nos deixa enxergar que muitas vezes temos tudo, mas cada coisa no seu tempo.

O documentário “Eu maior” que também trata sobre autoconhecimento e a busca da felicidade, reúne diversos depoimentos de pessoas totalmente diferentes, de áreas de atuação, de crenças e etnias diversas, porém a conclusão universal mostra que a essência da felicidade não está no que temos ou fazemos, mas no que somos e buscamos como propósito de vida.

O documentário tem 1:30h de duração mas pra mim pareceu durar 20 minutos de tão gostoso que foi ouvir falar da felicidade e satisfação do ser humano de forma profunda, clara e simples, diferente do que vendem hoje em dia, uma satisfação momentânea, efêmera e vazia.

Pra quem gosta de filosofar e se descobrir em meio a verdadeira essência da vida, que é sempre particular e única pra cada um, essas são minhas dicas.

Sou grata quando uma obra, seja livro, filme, música ou algo q descobri por aí, transforma algo dentro de mim, e com toda sinceridade ficarei feliz se transformarem algo dentro de você também.

É preciso redirecionar a rota para um novo começo

Sombra de Kadu e Aline

Quem é vivo sempre aparece, né? Olha eu aqui 🙂

Minha vida anda numa correria só! E eu ando, dia sim e o outro também, dando um jeito de me adaptar a essa nova rotina.

Há três anos atrás quando eu e o Kadu começamos a namorar, fizemos alguns planos que acabaram não rolando e agora a gente tá correndo atrás do prejuízo.

Sonhos esses, que não abandonamos, mas mudamos um pouco a rota, ou melhor, redirecionamos a rota para um novo começo.

Por um bom tempo foi difícil aceitar que as coisas não saíram como gostaríamos, reclamamos, lamentamos, choramos, mas por fim entendemos que o fato de as coisas não saírem do jeito que escolhemos e no momento em que desejamos, não significava o fim.  Significava que encontrando uma nova direção tudo era capaz de se encaixar e fluir.

Sermos mais leves, e deixar as coisas acontecerem sem querer controlar o tempo todo tem sido nosso principal desafio.

Deixa eu explicar pra vocês, eu falo, falo e nunca falo de fato né?

O Kadu sempre quis ter seu próprio negócio, um barzinho, uma pizzaria, algo pra galera curtir um happy hour, desfrutar de uma comida boa, um ambiente gostoso, e eu embarquei com ele nessa jornada, nesse sonho de trabalharmos pra nós mesmos, essa também seria a chance, quem sabe, de poder me dedicar mais aos meus sonhos antigos.

Acho que todo mundo que me conhece e os que me acompanham aqui sabem que sempre quis trabalhar com arte, né? Sinto uma necessidade imensa de me expressar e tocar pessoas que não sei nem explicar, e eles continuam vivinhos aqui dentro, sem nunca deixá-los morrer, tampouco penso em abandoná-los.

Tentamos, tentamos e acabou não rolando por milhares de razões que não vem ao caso relembrar agora, por fim, nos coube optar pelo óbvio.

Iríamos voltar a trabalhar em nossas áreas de experiência, sem desistir de colocar em prática tudo quanto for possível pra realizar cada etapa do que ainda desejamos.

Graças ao bom Deus, não foi difícil voltar ao mercado de trabalho quando finalmente tomamos essa decisão, Kadu conseguiu emprego dois meses antes de mim, e agora cá estamos, CLT por tempo indeterminado novamente.

Não era exatamente o que queríamos dois anos atrás quando saímos de nossos empregos pra conquistar algo maior, mas é o que precisamos hoje, pra quem sabe lá na frente as coisas saírem diferentes, dessa vez com mais experiência e paciência.

Não temos prazos definidos de quanto tempo devemos levar pra conquistar nosso próprio negócio e vivermos do que temos sonhado juntos, mas uma coisa é certa, estar onde estamos tem nos dado novo gás, novas perspectivas e expectativas quanto a um futuro próximo.

Isso tudo fica como lição não só pra gente como pra quem está lendo agora e se vê, muitas vezes, longe do que planejou e sonhou, há momentos na vida que precisamos passar pelo não esperado ou desejado pra alcançarmos com mais vigor e glória nossas vitórias.

Desviar a rota pra fazer a curva lá na frente e voltar aos objetivos principais, sempre que for preciso! Desistir dos planos, tomar um caminho sem volta e sem esperança de um novo amanhã de conquistas, nunca!

Lembrem-se disso, que nós estaremos lembrando aqui também.

A vida é feita de momentos difíceis e alegres, de perdas e conquistas, de bonança e paciência, de trabalho árduo e vitórias. Passamos pelos difíceis e de perdas, estamos no da paciência e trabalho árduo, pra enfim chegarmos nos de conquistas e bonança, sem esquecer, claro, de em todos eles, carregar alegria no coração.

Quanto ao blog, ele faz parte desses objetivos que batalhamos pra seguir conquistando sempre o melhor, é por essas e outras, que mesmo com a nova rotina, estarei aqui tanto quanto possível, porque querer, quero muito!

O que só a vida pode ensinar

Lagoa da Coca Cola

Ás vezes a vida nos ensina de formas sutis, tantas outras de formas escancaradas, pra quem quiser aprender junto, o que ninguém é capaz de nos ensinar. Somente ela.

Somente a vida nos mostra que nem sempre uma decisão ruim é necessariamente pro nosso mal, mostra que a partir dela outras tantas possibilidades podem surgir e tá tudo certo. Faz parte.

Muitas vezes achamos que falamos demais, que não devíamos ter opinião sobre tudo, aí nós percebemos que uma criança, daquelas que pensamos que nem pensa sobre a vida ainda, nos ouviu e hoje ela tem algo a dizer que faz todo sentido. É só ouvir e prestar atenção, pra que ela saiba que o que pensa e diz é importante.

Ás vezes ela também ensina que o mundo lá fora pode ser gentil, que o moço da esquina, mesmo não nos conhecendo, realmente nos deseja um bom dia. E que nós, podemos ser gentis também, mesmo que não tenhamos nada a dizer, um sorriso já ajuda alguém a passar pelo dia.

E quando acordamos em um dia ruim, e preferimos nos trancar em nossa bolha particular, tá tudo bem também. Ás vezes precisamos nos recolher pra passarmos pelos turbilhões de sentimentos e sensações que muitas vezes nem tem nome, parecem incertas, mas que estão ali pra nos acordar pro novo.

Aí chegamos ao dia seguinte renovados, prontos pra encararmos tudo que vem com o ele e entendemos que momentos sozinhos são importantes pra nos redirecionar, mas compartilhar momentos com pessoas que amamos é crucial pra seguirmos em frente.

Aprendemos também que vencer é mais do que chegar ao topo, é passar por experiências ruins e continuar sorrindo pra vida, atravessar todo o caminho tortuoso e ser feliz pelo simples fato de poder caminhar. Sabe-se lá pra onde. Quem sabe pra onde a vida desejar? Quando ela faz isso, costuma surpreender.

Mostra pra gente, que nem sempre temos razão sobre nós mesmos, que essa de nos cobrar demais, ao invés de nos fazer perfeito, nos torna incapazes de comemorar o imperfeito alcançado. Aí, é só deixar acontecer sem grande pressão e cultivar o que conquistamos, sem essa de perfeição.

A gente entende que somos maiores do que as paredes que nos limitam, e basta uma palavra pra tornar o mundo do outro infinito.

Pra ser grande basta encontrar o que nos transborda no mundo outro. E descobrir que transformar a vida de alguém é o que faz a nossa ter o sentido que buscamos outrora.

5 lugares para curtir o frio nesse feriado prolongado

Fachada Bistrot de Paris

Quem não gosta desse clima outonal de São Paulo?

Até nós que somos fãs do veraozão, gostamos quando podemos optar por um programa mais aconchegante e intimista. Sem contar que este ano resolveu dar um presentão pra gente com três feriados prolongados seguidos, e na minha humilde opinião devemos aproveitar o máximo dessa vida boa, porque o próximo feriado cai bem no meio da semana rs

A primeira coisa que a gente pensa quando vemos o frio e a chuva lá fora é: Cobertor e Netflix! O que não deixa de ser bem gostoso, acompanhado da nossa pessoa favorita ou de um bom vinho… melhor ainda, quando vem os dois juntos no pacote.

Maaaas nem só de netflix e sofá vive-se a vida, por isso selecionei 5 dicas de programas bem legais que só faltam nos abraçar de tão aconchegantes pra curtir no frio, tem dicas pro feriadão inteiro. De comida, a música e entretenimento. Vem comigo!

1. Sofá Café

É um dos cafés mais bem conceituados de São Paulo que trás um clima intimista e acolhedor, a ideia do sofás é justamente pra trazer aquele climinha caseiro na hora do café que é um das, se não a mais famosa bebida pra espantar o frio.

Existem três unidades em São Paulo, duas em Pinheiros e uma no Shopping Cidade Jardim, você pode escolher a mais próxima de você e ir lá conferir.

Sofá Café Pinheiros

Ambiente de Sofá Café em Pinheiros

Fotos tiradas do google de uma das unidades de Pinheiros.

2. Cine Sala

É um dos poucos cinemas de rua que restam em São Paulo e que tem como objetivo, nas próprias palavras dos fundadores, desenvolver cinema especiais, com títulos populares, e ao mesmo tempo autorais, ou seja, os filmes em cartaz por lá geralmente são independentes e pode ser um programa bem diferente para quem curte um cineminha alternativo. Fora que a sala conta com poltronas e sofás bem aconchegantes, outra boa pedida para o friozinho né?

Ahh também fica em Pinheiros!

Fachada da Cine Sala

Sala aconchegante da Cine Sala

Fotos tiradas do site do Cine Sala

3. Bistrot de Paris

O Bistrot de Paris fica na Villa San Pietro nos Jardins e é um cantinho incrível que só faz o climinha frio ser mais gostoso. O grande barato desse bistrot é que nas noites de frio, o lugar é iluminado por velas nas mesas e são distribuídos cobertores aos clientes, tem coisa mais acolhedora pra uma noite de frio?

Fachada Bistrot de Paris

Bistrot de Paris Restaurante

Fotos tiradas do site do restaurante

4. O’Malley’s Irish bar

Eu e o Kadu sempre quisemos conhecer um desses pubs, quanto mais irlandês melhor rs… e também algum lugar bem aconchegante (de novo gente…não consigo pensar em outra palavra hahaha) que tocasse um blues desses raiz, sabe? Gostoso de ouvir. Eis que em meio a nossas pesquisas descobrimos o O’Malley’s bar, um pub que toca blues, oferece cervejas do mundo inteiro e tem como temática todo tipo de esportes transmitidos em telões.

O'Malley's bar

O'Malley's bar

Fotos tiradas do google.

5. Teatro Reunalt – Lés Miserables

Não podia faltar a dica sobre uma peça de teatro, né? Não seria eu rs

Sabemos que em São Paulo o que não falta é peça boa, mas hoje a dica é um musical incrível que vem encantando o mundo a anos, até hoje só assisti o filme, mas não vejo a hora de poder assistir ao musical.

Lés Miserables está em cartaz no teatro Reaunalt e fica até meados de julho. Não percam a chance de assistir uma produção que sem dúvida deve ser maravilhosa.

Musical Lés Miserábles

Lés Miserables O Musical

Fotos tiradas do google.

Gostaram das dicas?

Deixe aqui nos comentários se vocês se inspiraram em algum deles pra curtir esse feriadão e me dêem dicas também do que fazer de legal aqui em Sampa. Ainda falta passar essa sexta que promete uma greve geral (vamos ver né como vai ser) mas desde já, bom feriado!

13 reasons why e minhas impressões

13 reasons why

Foi em uma tarde de sábado, sozinha, o Kadu tinha ido trabalhar,  que resolvi conferir o alvoroço que a série 13 reasons why estava fazendo. Nesse mesmo dia, já no quinto episódio ou até mais a frente, eu classifiquei a série no stories do instagram da seguinte forma: “Não é a melhor série, nem o melhor doce, mas são viciantes.”

O doce em questão eram marshmallows, desses de festa de criança rs

Por alguma razão o início da série me pareceu ruim, muito devagar, sem coisas realmente relevantes acontecendo (que mudei de ideia logo depois, claro!), cheguei até pensar que aqueles não eram verdadeiros motivos para levar alguém ao suicídio. Era nada mais, nada menos do que uma série típica de adolescentes americanos.

Logo eu, que me compadeço com a dor de qualquer pessoa, que sofro junto com ela mesmo sem querer, ia achar os motivos de Hannah Baker pequenos?

Ao decorrer dos episódios pude perceber, pensar a respeito mesmo, que não importa o tamanho do problema, pequeno ou grande, a dor, o sentimento que começa abrir um buraco dentro da pessoa é o mesmo. Profundo. Ainda mais juntando tudo que ia acontecer depois.

Hannah Baker

Se eu fosse a roteirista, longe de mim dizer que sou melhor que os profissionais envolvidos nessa série rs, eu teria feito muita coisa diferente, não sobre o conteúdo, mas a forma como foi desenvolvido. Mesmo assim, opiniões a parte sobre como eu gostaria de ver algumas cenas, o importante é que a mensagem final foi entregue com sucesso.

O quanto o ser humano é frágil quando se vê sozinho, mesmo tendo mil pessoas a sua volta, o quanto o egoísmo e despreparo pode causar, mesmo na inocência, o sofrimento em outra pessoa. O quanto alguém pode se ver triste, e vazio sem saber o porque, somente por palavras e atitudes quem vêm de outros, que poderiam e deviam tratar o próximo como um semelhante.

As pessoas, independentes de crenças, estilos de vida, escolhas, personalidades, sentem a mesmas dor, sonham e amam da mesma forma, precisam das mesmas coisas, se alegram pelos mesmos motivos, desejam uma vida plena e feliz como qualquer outro, então porque as pessoas são tão intolerantes mesmo sabendo que somos seres sociáveis? Se sabem que viver sozinho e hostilizado não é bom pra si, porque acreditam que outros mereçam isso?

Clay Jensen

O que falta na maioria das pessoas, sem generalizar, óbvio, é olhar para o outro com o mesmo cuidado e carinho que olham pra aqueles que amam e que olham pra si mesmos.

A vida é tão cheia de coisas boas, o ser humano é capaz de tantas atitudes incríveis, precisamos olhar o outro por nossos próprios olhos, nos enxergarmos ali, dentro dele, quem sabe assim haveria menos dor no mundo.

Espero que Hannah Baker e os tantos outros personagem tenham despertado a humanidade esquecida em muita gente. E pra nós, cabe ajudar alguém, sempre que nos for dado a oportunidade de sermos cada vez melhores. Ajudar alguém que precisa, não faz bem só pra ele, não… faz bem pra gente também.

Coincidentemente, alguns dias atrás fiz um post sobre o projeto ponto e vírgula, que achei muito bacana, contra a prevenção do suicídio. Apesar de ser pesado falar sobre esse assunto, é bom saber que por muitas vezes vira pauta, pra quem sabe assim chegar a quem pensa estar sozinho nessa, né?

13 reasons why

E você, assistiu 13 reasons why? Teve alguma impressão diferente da minha? O que você aprendeu com a série?

Eu particularmente adoro qualquer conversa a respeito do comportamento e da psique humana, acima de tudo, sobre a vida, porque acho o ser humano tão complexo e tão capaz de alcançar as melhores coisas da vida que acredito sermos capazes de fazer diferente pra tornar nossas vidas e a dos outros uma experiência incrível ao invés de dolorosa. Por isso, deixa um comentário aqui em baixo, vamos conversar um pouquinho sobre a vida.

Uma palavra muda tudo

Polaroids Cotidianas

Ontem tive um dia daqueles! Tinha um compromisso que definitivamente não queria, nem podia atrasar, saí com tempo de folga, certa de que era preciso chegar pelo menos com meia hora de antecedência e também por não conhecer o lugar onde estava indo.

Pois bem, pergunte agora se tudo aconteceu como previ?

Claro que não! Me perdi, parei pra perguntar trezentas vezes onde estava e como fazia pra chegar, peguei chuva, cheguei atrasada e só queria chorar de raiva ou de pura frustração mesmo. A parte boa é que meu compromisso aconteceu, mesmo atrasado, e voltei pra casa, em pleno horário de pico, frustrada e esgotada.

O dia já começou a melhorar quando fui recebida calorosamente pelo Scott, ele fica em estado de euforia quando um de nós chega em casa. Alegria verdadeira de ver alguém, igual a dele, não há. Levou um tempinho pra se acalmar, mas por fim, juntos deitamos na cama e ficamos lá, quietinhos, parecia que ele sentia que meu dia não ia bem, esperando nosso outro amor, chegar.

Kadu finalmente chegou do trabalho e antes mesmo de relaxar, quis saber como foi o meu dia. Eu claro, que já não gosto de falar, disparei a contar tudo que deu errado e nem sabia mais dizer se meu compromisso tinha dado em alguma coisa. Ele ficou lá, parado, sentado na beira da cama, quase caindo, me olhando com um olhar calmo e ao mesmo tempo concentrado, com um sorriso praticamente imperceptível nos lábios, que me fez calar. Dessa vez, eu, intrigada, quem sorri de volta e perguntei: “O que foi?”

Ele deixou o sorriso vir, dessa vez, escancarado e respondeu: “Nada, só admirando você falar.”

Bem, já nem preciso dizer o quanto isso já mudou completamente meu dia. Estar em casa, com meus dois amores, sendo recebida com tanto carinho por eles, fez qualquer contratempo do dia ser do tamanho que ele é, bem pequeno, perto da alegria de saber e estar onde pertencemos.