3 meditações guiadas para garantir um dia bom

Meditações guiadas para uma vida mais feliz

O universo da meditação, mantras, autoconhecimento e tudo que envolve mente, corpo e alma sempre me interessou de alguma forma, mas confesso que meu único contato com esse mundo foi em algumas aulas de corpo no teatro. Sempre as minhas favoritas.

Mas esse ano me propus a meditar todas as manhãs, por diversos motivos.

Começar o dia bem. Me presentear com minutos de calmaria e paz. Buscar dentro de mim as respostas das minhas inseguranças e medos. Praticar a gratidão. Me tornar alguém mais calma e tranquila.

Entre tantas outras coisas que acredito que a meditação possa desenvolver dentro da gente.

O fato é que desde o começo do ano, venho meditando todas as manhãs. No meu tempo, e do melhor jeito que posso.

Não tenho conhecimentos profundos sobre essa prática, mas pretendo aprender ao longo do caminho tudo quanto for possível, mas por hora, tenho feito meditações guiadas pelo YouTube. Foi a que mais funcionou pra mim.

Uma das coisas importantes que aprendi em uma dessas minhas expedições pelo YouTube é que meditar não é eliminar os pensamentos, e ter a mente vazia, coisa que todo mundo acha difícil. E realmente é. Meditar é dar um tempo para que sua mente se ajuste ao que você precisa para se manter emocionalmente equilibrado.

Os pensamentos vêm durante a meditação, algo perfeitamente normal, só precisamos identificar isso e deixar passarem, quantas vezes forem preciso. No começo é mais difícil, mas acho que o livro O Poder do agora, que indiquei pra vocês, me ajudou bastante nisso.

Tentei fazer meditações por conta própria, somente sentar no silêncio e me concentrar, relaxando. Não vou dizer que foi ruim, que deu errado, mas foi difícil passar dos dez minutos.

Foi aí que ao fazer meditações guiadas percebi a concentração, o relaxamento, os sentimentos, e a paz que eu conseguia alcançar, e tudo isso sem dificuldades, ao longo de meia hora, quarenta minutos. O depois sempre foi incrível quanto o durante. Sempre experimento calmaria, paz e tranquilidade.

Ainda quero encontrar um lugar, uma pessoa não sei, que me ajude a me aprofundar nessa prática, mas o passo inicial já dei e estou feliz com isso.

Abaixo seguem três meditações guiadas que gosto muito e que me ajudam nesse processo. Se você também quer descobrir como é iniciar na meditação, garanto que não vai se arrepender, faz toda diferença nos nossos dias.

Meditações guiadas pra garantir um dia bom  (e uma vida mais feliz)

Para termos um dia bom, próspero e feliz:

Para sermos gratos por tudo que temos e atrair mais bênçãos:

Para aliviarmos as dúvidas e deixarmos Deus falar com nosso interior:

Aproveitem! 🙏🏼

Quando descobri um novo amor

Um novo amor

Eu não tinha menor intimidade com cachorros, sempre achei muito bonitinhos mas mantinha uma distância segura.

Minha relação com o Scott começou quando o Kadu teve problemas com vizinhos (daqueles sem sensibilidade e compaixão alguma), e a mãe dele pediu que eu cuidasse dele por um tempo.

Foi aí, que conheci o amor mais incrível que poderia sentir. Passei algumas semanas com o Scott, dia e noite juntos e depois disso ele nunca mais foi embora.

Ele é tão carinhoso que não importa quem, ele sempre dá um jeitinho de se aconchegar, pedir carinho e dar aquele olhar mais fofo. Foi assim que ele me conquistou.

Meu novo amor

Meu pet, novo amor

Hoje, sou daquelas que tratam o pet como um filho, e que me julguem rs… só quem conhece um amor como de um cãozinho pra entender o quão mágico é essa relação entre eles e nós humanos.

O mais incrível é que mesmo estando com o Ricardo a muita mais tempo e também tendo um carinho enorme por ele, o Scott me escolheu como dona. É a minha sombrinha onde quer que eu vá. rs

Juntos aprendemos a amar um ao outro. Juntos, somos uma família de três.

Ricardo me deu dois tipos de amores que não conhecia. Ambos de companheiros incríveis que jamais pensei um dia ter.

Um novo amor

Meu grande e novo amor

Scott chegou na minha vida com 3 aninhos de idade, e ontem completou 7 anos.

O presente é meu, claro!

Nosso novo amor

Um novo amor

Que meus filhos tenham o privilégio de conviver com o Scott, porque como eu e o Kadu sabemos, é o cãozinho mais especial do mundo. 💜

2 livros para ler que podem mudar sua vida

Livros para ler que podem mudar sua vida

Um eu já tenho a muito tempo, o outro, me encantei de cara quando encontrei escondido na livraria este fim de semana.

O que eles têm em comum?

Ambos tratam sobre como vivemos nossas vidas em modo automático, acelerados que nem percebemos, ou percebemos mas estamos tão seriamente ocupados(?) que não fazemos nada a respeito.

O poder do agora é um livro que demorei pra começar a ler, e agora que comecei me pergunto porque não li antes. Mas como diz uma amiga minha, o livro que escolhe a gente no momento certo que precisamos dele.

Eckhart Tolle fala de como vivemos em função do que nos aconteceu no passado e/ou o que queremos pro nosso futuro, esquecendo que o presente é o que verdadeiramente representa nossa vida. É tudo aquilo que vivemos hoje.

O tempo do relógio não deveria ter tanta importância na nossa vida. O aqui e agora é o que deve ser nosso foco.

Como me sinto agora? Quais são minhas alegrias de hoje? Pelo o que sou grata?”

Vigiar nossos pensamentos não é tão fácil assim, mas é possível e incrível quando finalmente nos damos conta que estamos fazendo algo de fato para desacelerar e desfrutar da vida que temos hoje.

Experimente usar o critério de se perguntar se existe alegria, naturalidade e leveza no que você está fazendo. Se não existir, é porque o tempo está encobrindo o momento presente e a vida está sendo percebida como um encargo ou uma luta.

Livros para ler que podem transformar sua vida

Já, As coisas que você só vê quando desacelera é um livro amorzinho, escrito pelo mestre zen-budista Haemin Sunim. É como se você estivesse conversando com um amigo, cada palavra é escrita de forma carinhosa, respeitosa e que nos faz sentir desacelerando e perceber que a vida é muito mais que tudo que nos incomoda, estressa e nos faz sentir exausto. Tudo depende de nosso próprio comportamento diante da vida.

Cada capítulo trás um texto onde o mestre fala sobre nossos sentimentos cotidianos, sempre contando experiências vividas e nos fazendo pensar sobre nossas próprias experiências, logo em seguida vem vários “pequenos pensamentos”, frases positivas que pode nos ajudar a passar por aqueles dias tempestuosos.

É um livro não para ler e guardar, e sim pra recorrer sempre que houver necessidade de enxergar mais leveza na vida e alcançar a tranquilidade da alma que tanto buscamos.

Quando a mente está agitada, o mundo também está. Quando a mente está em paz, o mundo também está.

Minhas duas primeiras leituras do ano são livros para ler com c(alma) e deixar fluir para que transforme nosso olhar e modo de viver a vida.

Se você procura uma boa leitura e desacelerar como eu, anota essas dicas aí. 😉

#Playlist – Férias, sol, mar e água fresca

Férias, mar, sol e água fresca

Quem aí ainda tá na vibe das férias?

Eu mesma não fui viajar, mas isso não significa que também não tenha entrado nessa vibe.

Eu sou daquelas que tenho trilha sonora pra tudo! Minhas amigas já até riram muito da minha cara por dizer que tenho humor musical hahaha…um dia conto isso pra vocês.

Acontece que férias pra mim, e tenho certeza que pra todo mundo, significa mar, sol, pernas pro ar e aquela sensação de liberdade com muita música boa.

Eu tenho minhas músicas favoritas pra ouvir nesses momentos de contato com a natureza, por isso fiz uma playlist bem da gostosinha pra curtirmos em nossos momentos de pernas pro ar, e pra ouvir é só clicar aqui.

Pra quem prefere outro tipo de “vibe boa”, com músicas bem tranquilinhas também tem a playlist que fiz já um tempo com mais músicas gostosas de ouvir, é só clicar aqui.

2018 – O ano das transformações

o ano das transformações

2017 passou que nem vi, como se fosse dias e não um ano inteiro.

E isso não é ruim, pelo contrário! Quando o ano passa sem que percebemos e esquecemos de desejar por um novo começo é porque de fato ele foi bom.

E quando digo bom, não significa que os dias foram todos maravilhosos! Houve crises, medos, preocupações, mas houve sorrisos, abraços e leveza também.

2017 fez por mim mais do que eu podia esperar.

Redescobri vida em coisas que garantia não pertencer mais a mim, me vi tendo calma e paciência no que antes me enlouquecia.

Busquei encontrar equilíbrio nos momentos mais turbulentos e deixei frases soltas que de alguma forma me preencheram ditar o que era importante pra mim.

Aprendi a me preocupar menos e viver mais o presente. Um dos maiores ganhos deste ano.

Beijei muito. Abracei mais ainda. Dei cheiros no Scott. Comi bolos deliciosos e retomei caminhos.

Me magoei e magoei também. Relevei coisas sem importâncias e briguei pelo o que acreditava.

Mas acima de tudo tive um encontro comigo mesma. Mergulhei profundamente em um auto conhecimento que não foi fácil, mas muito importante pra que 2018 algumas coisas possam ser diferentes.

Ainda haverá coisas pela minha jornada que me mostrará se estou trilhando o caminho com passos certos, mas sei que no ano que passou descobri tudo que não quero, tudo que não me cai bem, e só com isso já torna muito fácil saber o que buscar. Como caminhar.

Para 2018 os planos não são muitos, apenas reclamar menos, muito menos, saber ser grata em todos os momentos e confiar que o que é meu será entregue e que mesmo nos dias que a duvida chegar, estarei certa que Deus cuidará pra eu tenha apenas e tudo aquilo que vai me transformar em minha melhor versão.

Como uma frase de Paulo Coelho diz, a rotina pode ser letal, é por isso que almejo a aventura de viver, sempre agradecendo e buscando pelo melhor.

Sonhos, vontades, planos todos temos, mas entrar em 2018 com confiança e alegria é o que almejo não só pra mim, mas pra todos vocês.

Que 2018 seja um ano de encontros, transformações, realizações e alegrias.

Nossas confusões (de amor) de todo ano

Final de Ano com amor

Final de ano é sempre a mesma coisa.

Existe uma tradição familiar nossa, que é totalmente diferente das outras, chamada: “Deixemos para a última hora.”

Se não for pra organizar uma festa com muita emoção envolvida, a gente nem faz.

Minha família é tão grande, que bastou reunir menos da metade dela que já é uma festa com direito a ninguém se ouvir por todos falarem ao mesmo tempo.

Quando é final de ano então que as festas são feitas por todos, a coisa só piora.

Normalmente começamos a tocar no assunto uma semana antes, mas é muita opinião e pouca ação. Um vai fazer tal coisa, outra vai levar isso, aquele vai buscar sei lá o que, depois um acaba desistindo que passa para o outro, que esquece e assim caminhamos ao longo da semana hahaha

Hoje faço parte da “comissão organizadora”, tanto dos preparativos como financeiro (parte triste essa, saudades de quando eu só aparecia na festa linda, bela e tranquila rs) e por isso todo ano o grupo de família parece que vai bugar de tantas mensagens.

Penso nos perrengues de anos atrás quando não existia Whats app pra essa renca de gente se comunicar e fazer acontecer. (Eu só comecei a fazer parte já na era digital hahahaha)

Pois bem, até eu me casar as festas sempre eram na minha casa e da minha mãe, era grande e cabia todo mundo, infelizmente depois que mudei, minha mãe decidiu mudar pra uma casa menor, com isso, perdemos a mordomia, então todo ano a primeira grande confusão é descobrir onde serão as festas. A casa de quem será a escolhida.

Decidido isso, partimos para comes e bebes, que sem muita escolha para nós mulheres, os homens decretam churrasco, ano após ano, qualquer pernil, peru, salada de maionese, farofa, salpicão, sobremesas e afins é por conta em risco de nós, mulheres.

O Natal e Ano Novo deles são assim, definidos na churrasqueira, quem quiser qualquer coisa diferente disso, que mexam os pauzinhos. Então lá vamos nós, mexer nossos pauzinhos.

O detalhe é que depois de tudo pronto, todos eles atacam. Fica a observação.

Minha mãe encarregada da farofa (não é qualquer farofa. É “A” farofa!) é sempre a atrasilda da turma, que costuma terminar de faze-la nos 45 minutos do segundo tempo e sai disparada contra o tempo para estar banhada, arrumada e cansada a meia noite da virada.

Minha tia Cleide, não fica atrás, responsável pela salada de maionese (completamente adorada por todos nós, a melhor maionese do mundo, não pode faltar) é sempre a companheira de correria da minha mãe. Lembra do lance da emoção né?

Os doces, que são muitos pra conseguir satisfazer a galera, sempre são feitos por todas as outras mulheres da família, incluindo a mim agora.

Homens em volta da churrasqueira, mulheres finalizando a mesa da ceia, crianças já pulando de um lado para o outro, cachorros seguindo qualquer um que tenha comida na mão, esse é o cenário do nosso Natal e Ano Novo. No final, tudo sempre dá certo!

Apesar da correria e loucura, tudo isso me faz muito feliz. E sei que a todos eles também. Festas de final de ano são sem dúvida nenhuma, um dos motivos mais alegres para nos reunirmos e agradecermos um pelos outros.

Somos muito bom de festas, qualquer desculpa é motivo para nos reunirmos e tirarmos boas gargalhadas e nostalgias um dos outros, mas o clima de magia, alegria, amor do final de ano, é sem dúvida o que faz a diferença e que nos faz jamais desistir de realizar essas nossas reuniões apesar de sempre jurarmos que ano que vem vai ser diferente e no fim, tudo é sempre igual.

Amar é calmo e se alimenta de momentos

Casal Amar é

Outro dia desses, o Kadu me mandou no celular algumas imagens e nem foi preciso dizer muita coisa pra rirmos juntos vendo um pouco (ou muuuito) da gente em cada uma delas.

Pesquisei na internet sobre o autor das ilustrações e descobri que foi inspirada no casalzinho bem conhecido das crianças de 80/90.

Quem foi criança nessa época deve lembrar que existia até um álbum de figurinhas chamado “Amar é”, que por sua vez vinham em balas que já nem lembro o nome.

Eeee fasezinha gostosa! Eu nem gostava de bala, mas lembro q curtia guardar as figurinhas.

Agora, adulta como o casal das figurinhas, que também cresceu, descobri que amar é mesmo muito mais do que aquelas cenas românticas e inusitadas das comédias românticas, que um dia assistíamos ansiosas para que acontecesse algo tão incrível quanto com a gente.

Acontece que o incrível não é ter um cara que se declara pra você dentro de um vagão do metrô, ou que faça uma cena diante dos amigos pra te conquistar, ou ainda que desmanche um casamento na hora do sim por você ou se apaixone quando te vê exuberante descendo as escadas de um salão.

Incrível é encontrar alguém que sai do trabalho e muda toda a rota de casa só pra te dar um beijinho na porta da faculdade, que vai na padaria comprar pão e volta com um doce que sabe que gosta, que te dá flores só pra te ver sorrir, que fica horas e horas com você no pronto socorro porque está doente, ou ainda, que vai com você no almoço de domingo na casa da sua vó e conversa com ela como se fossem amigos de longa data.

Incrível é você dizer que está com dor de cabeça e antes mesmo de pensar em pegar um remédio, ele já está com um copo d’água e um comprimido na mão, é ele se recusar a dirigir e incentivar você a pegar o carro porque quer te ver dirigir sem medo, e que ao dormir peça carinho nas costas e diz que é o único jeito de dormir bem a noite toda. Amar é simples. Amar é calmo e se alimenta de momentos.

Os momentos incríveis de um relacionamento são aqueles que não acontecem nada demais. Só a rotina mostrando que pode ser muito mais bela do que acreditamos um dia. E uma parte dela foi ilustrada, dá só uma olhadinha:

Amar é curtir juntos

Amar é paquerar e namorar sempre

Amar é fazer planos juntos

Amar é contar um com o outro

Amar é pedir desculpas

Amar é cuidar dos detalhes

Amar é ter momentos difíceis

Amar é ser companheiro em todas as horas

Amar é estar junto pra sempre

Tenho que dizer que a mais legal, de todas ilustrações, é sobre as roupas fora do cesto.

Gente, é toda vez, vocês não estão entendendo rs… é inacreditável!😆😆😄

 

 

 

#Conversando sobre “A crise dos 30”

Crise dos 30 anos

Quem disse que a crise dos 30 anos não bate? (🙋🏼) Ela bate sim, mesmo que 2 anos depois rs

Ano passado fiz a lista de 31 coisas que aprendi até meus 31 anos, até aí ok, eu realmente aprendi essas coisas e estava levando os 30 numa boa, mas não é que esse ano resolvi surtar? rs

Meu aniversário foi semana passada e ainda to digerindo o fato de já ter chegado aos 32 anos. Inacreditável! Ontem eu tinha 22, como assim?

Foi tudo muito legal! Tive um dia tranquilo, a noite o Kadu fez um bolinho surpresa pra mim junto com a minha família (foi tão gostoso estar com todo mundo nesse dia que nem lembrei de fotos, acredita?), mas alguma coisa bateu em mim.

A crise resolveu chegar dois anos depois, afirmando que estou 50% realizada e os outros 50% bagunçada.

Digamos que tudo que imaginei que seria aos trinta anos não aconteceu, pelo menos não até aqui, e tudo aquilo que achei que não aconteceria, hoje, é minha realidade, ou seja, a vida tratou de me mostrar que podemos planejar sim, mas quem decide é ela rs (embora eu também acredite que certas decisões tomadas também interferem nessa de futuro/destino)

Achei que seria uma mulher auto suficiente, realizada profissionalmente, trabalhando como a artista que sempre quis ser, mas em compensação achei que seria frustrada no amor, que apesar das tentativas, todas falidas, eu não encontraria alguém pra mim que realmente pudesse me amar e eu a ele. Olha os 50% aí de novo.

O fato é que as coisas aconteceram todas ao contrário, cheguei aos 30 bem mais madura do que era (isso foi a única coisa que acertei realmente hahaha), casada (amando e sendo amada) e dona de um cachorrinho lindo que amo muito. Tenho um lar, uma família. A arte, bem, ela ainda vive em mim, mas em algum momento me perdi e a deixei escapar, é aí que mora os 50% da crise.

Como já comentei em outros textos por aqui, nunca fui feliz no mundo corporativo, trabalhar dentro de uma empresa 08h por dia sempre tirou parte da minha essência e alegria. Desviar da nossa essência, daquilo que sabemos ter nascido pra fazer é um erro que nos leva a frustração, independente se isso parece certo ou não para as pessoas lá fora.

Sentir-se totalmente feliz em uma parte da vida e totalmente frustrada em outra é algo perfeitamente normal apesar da crise dizer que não.

Retomar do ponto onde paramos nunca é fácil, mas aceitar com maturidade que deixamos uma parte crucial de nós de lado é um passo importante pra que as coisas voltem a se encaixar na medida que formos resgatando o que pertence a nós e foi negligenciado.

Faz tempo que tenho tentado ouvir mais esse meu lado reclamão, porque ele não faz isso por ser chato ou pra me maltratar e sim porque pede atenção e AÇÃO. Palavra de ordem pra esse meu momento.

Muitas vezes os motivos de nossas frustrações ou crises existenciais tem a ver com não nos ouvir com muito mais carinho e levar em consideração tudo aquilo que está sendo reivindicado.

Saber o que fazer com isso é a parte mais difícil, por isso ando meio bagunçada, mas ao invés de enxergar essa bagunça como algo ruim, mesmo tendo dias bem punks, prefiro respirar fundo, deixar esses dias passarem e agir, mesmo que ações ainda pequenas, pra que eu encontre o caminho de volta e os meus 32 anos sejam sobre aquela mulher 100% realizada, 100% sem crises, que eu nem acreditava que poderia ser, mas que hoje sinto o vislumbre dela chegando pra ficar.

Tem coisas, como o amor, que não podemos fazer nada a respeito, a não ser esperar o tempo dele chegar pra ficar, enquanto isso aproveitar delícias de uma vida bem vivida quando estamos batalhando por todas as outras que só dependem de nós.

Deixei coisas fugirem de mim, mas estou no caminho pra buscá-las de volta, você de repente pode fazer o mesmo se se sente como eu, ou ainda, pode agir agora, pra que não tenha que chegar lá na frente e travar uma luta pra resgatar o que foi esquecido. A frustração pode ser evitada, basta uma ação. Basta acreditar.

Essa foi a reflexão desse ano, então bora lutar pra sermos felizes e realizados sempre!

Conta pra mim aí nos comentários, independente da idade que está hoje, tem se ouvido? Tem se preocupado em tornar realidade tudo aquilo que seu coração deseja?

Pra mim, com carinho

Aline contemplando a imensidão

Hoje você acordou mais ansiosa do que de costume, querendo fazer tudo ao mesmo tempo e desejando que sonhos e planos acontecessem em um estalar de dedos, né? Queria poder acordar amanhã e já ser tudo diferente.

Calma lá! Quantas vezes já conversamos sobre essa urgência? Sobre esse turbilhão de sentimentos e dúvidas?

O engraçado disso tudo é que você tem consciência do quanto tem aprendido até aqui, do quanto a estrada tem te ajudado a enxergar a beleza de cada etapa, de cada passo dado.

Pensa bem, você jamais imaginou que estaria aqui agora, do jeitinho que a vida fez acontecer. Sonhos transformados em outros que antes não faziam sentido, pessoas que entraram na sua vida que jamais acreditou ser possível, decisões que pensou nunca ter força para tomar.

Tudo se transformou e você mudou junto. Quem te conhece sabe o quanto amadureceu de anos pra cá, o quanto aprendeu a se deixar ser quem é, sem medos ou máscaras.

Então pra que tanta dúvida? Tanta ansiedade? Acha mesmo que vai ser diferente agora?

Mais do que ninguém você sabe quanto o tempo pode ser nosso amigo, o quanto ele ajudou você a aceitar que seu mundo pode ser muito mais intenso do que de outros, que muitas vezes as coisas têm um significado muito maior pra você e está tudo bem ser assim.

As vezes dói sentir as coisas com tanta intensidade. Já te peguei desejando sentir menos.

Talvez a maioria das pessoas que sentem o mundo desse mesmo jeitinho, já deve ter desejado o mesmo. Sentir demais pode ser hard, mas seja sincera, quer enganar quem? Você tem orgulho de ser assim. É isso que dá sentido a sua vida. Das poucas vezes em que experimentou momentos sem grandes significados, você sentiu um vazio sem explicação, sempre faltou alguma coisa.

Você teve muito medo de tudo isso, teve vergonha de ser tão complexa e desejou ser uma jovem normal como todos eram. Foi muito libertador quando descobriu que você também era normal e que a maioria dos jovens tinham seus próprios dilemas internos, né?

Você sabe que as coisas só eram assim porque você se escondia de si mesma, fugia do seu próprio sentir. Da sua própria essência.

Quantas vezes deixou de escrever textos que poderiam ter saído cheios de sentido e sentimentos, e até ajudar alguém que sentia como você, por puro medo de ir de encontro, sem filtros, com o que ia na alma?

Lá vem eu falar do tempo de novo, mas se não fosse ele, você não teria permitido conhecer e aceitar sua essência, e se fosse assim, como as pessoas a conheceriam de verdade?

Você esperou pacientemente por dias assim, onde poderia dizer exatamente quem é e se orgulhar disso, então junte todas as lições que te trouxe até aqui, e faça valer a pena todo o tempo que for necessário pra chegar onde quer que seu coração pensa em te levar.

Logo você, que detesta rotina, ama a grandiosidade da vida, a liberdade de sonhar e transformar sua vida e a dos outros também de alguma forma, que se apega aos pequenos detalhes, vai duvidar ou temer os ciclos da vida? São eles que trazem a mudança que tanto precisamos.

E são as mudanças que nos trazem conhecimento, experiência, amadurecimento e satisfação. Você busca por elas incansavelmente, então aceite o tempo delas. Você sabe que sempre vale a pena.

É sempre bom quando reservamos um tempo pra essas nossas conversas sinceras. Alivia a alma, né? E é por isso que eu digo: Bora lá, tamo junto! Não esquece disso, tá?

Quanto a ansiedade? Respira fundo quantas vezes for preciso e vá curtir o domingo.

De: Aline Matos

Para os nossos pais

Dia dos Pais

Pai é lar.

É aconchego.

É mimo e manha.

Pai é ter nosso próprio herói.

É ter ordem e saber respeitar.

É conhecer valores e buscar semelhança.

É ter orgulho e diretrizes.

É reconhecer traços dele no gosto musical

e na forma de tratar o próximo.

Pai é ter onde buscar força e verdade.

É não duvidar e pedir ajuda.

É um olhar que fala mais que mil palavras

é um abraço forte que salva a vida.

Ter histórias pra contar e pra lembrar,

ter pra onde voltar.

Dia dos Pais

Os nossos, hoje, celebram esse dia juntos tomando uma cerveja lá em cima, observando a nossa vida aqui acontecer, seguindo seus rumos e seus passos, seus valores e forma de amar, enquanto nós aqui seguimos o dia cheio de lembranças e emoções em saber que mesmo longe, eles sempre serão nosso porto seguro.

Feliz dia dos Pais pra eles e pra todos os pais do mundo. Aproveitem, o dia é de vocês!